domingo, 30 de janeiro de 2011

VAMPIRELLA, uma inspiração a mais...

O MUNDO BIZARRO DE VAMPIRELLA
Eu estava rascunhando alguns esboços para postar no COMIC ART FANS e enviar para outros sites quando me veio novamente a inspiração desta personagem que tornou-se o verdadeiro símbolo da Warren Comics. Vampirella é pouco conhecida no Brasil e já foram feitas várias tentativas de publicá-la aqui sem resultados, apesar da excelente qualidade de seus quadrinhos que sempre trouxeram a marca dos melhores artistas do mundo como Frank Frazetta, Jose Gonzalez, Auraleon, Esteban Maroto, Sanjulian, Tom Sutton e muitos mais, apoiados por ótimos roteiros. Talvez por ter sido um empreendimento caro, talvez por não ter a popularidade da Marvel Comics ou da DC, ou da Disney, dentre outras editoras que passeiam pelas bancas do país e que conquistaram definitivamente o mercado brasileiro... não sei. O certo é que, quando a saudosa Kripta, que trazia material material das revistas Creepy e Eerie, também da Warren, foi lançada aqui, deveria ter-se aproveitado o estrondoso sucesso da revista para publicar Vampirella em seu formato original, como era publicada na mesma época nos EUA. Com certeza teria dado certo, pois o público que lia Kripta, perceberia logo em Vampirella a mesma qualidade com presença de vários dos mesmos artistas da revista e as excelentes histórias que caracterizaram a publicação. Bem, eis aqui mais um sketch cujo modelo da personagem foi feito com base na bela figura de uma certa atriz italiana que conheci na segunda metade dos anos 70... 

Nota: Algumas pessoas que frequentam meu blog pediram-me para, se possível, postar o texto em ingles. Bem, eu já fiz isso uma vez aqui e tentarei postar assim de vez em quando, pois nem sempre tenho tempo de fazer isso e meu ingles é pouco coloquial, principalmente se for um texto muito longo. Na presente postagem eu o fiz, então. Afinal, nem só de "gente de casa" nós vivemos, não é?

I've been sketching some arts to post on COMIC ART FANS and send to other sites when came again the inspiration of this character that became the true symbol of Warren Comics. Vampirella is little known in Brazil and there have been several attempts to publish it here with no results, despite the excellent quality of his comics have always brought the brand of the best artists in the world as Frank Frazetta, Jose Gonzalez, Auraleon, Esteban Maroto, Sanjulian Tom Sutton and many more, backed by great scripts. Maybe because it was an expensive undertaking, perhaps not have the popularity of Marvel Comics or DC, or Disney, among other publishers who wander the stalls of the country and definitely won the Brazilian market ... I do not know. What is certain is, when Kripta, which featured material stuff of the magazines Creepy and Eerie, also of Warren, was launched here, would make good use of  the huge success of this magazine to launch Vampirella in its original format, as it was published in U.S.. Surely would worked, since the public who read Kripta, would soon realize in Vampirella the same quality with the presence of many of the same artists and magazine stories. Well, here is more a sketch of the character whose model was based on the beautiful figure of a certain Italian actress I met in the second half of the 70...

sábado, 29 de janeiro de 2011

SESSÃO INCIDENTAL: De Mircalla, de vampiros e amantes.

O cinema de horror, sempre foi uma das minhas principais fontes de pesquisa e inspiração para a arte sequencial e alguns rascunhos de contos que costumo escrever. E os filmes sobre a lenda vampírica, o meu tema favorito. Na presente postagem, gostaria de falar algo sobre três filmes que foram adaptados da criação de Sheridan Le Fanu, "CARMILLA", obra que, ao lado de DRACULA de Bram Stoker tem um destaque maior na literatura de horror gótico. O livro fala das aventuras terriríficas da Condessa Mircalla Karnstein, cujo nome é disfarçado sob os pseudônimos de Millarca ou Carmilla, que dá título à obra. No cinema, três filmes tiveram boa repercussão e relativo sucesso ao longo dos anos 60 e ínicio dos 70 no século passado. Para citar, BLOOD AND ROSES [Sangue e Rosas], 1960 de Roger Vadim, com Mel Ferrer, Elza Martinelli e Anette Vadim. Uma produção requintada que teve duas versões, uma americana, que contém uma cena impagável [um pesadelo] que infelizmente foi cortada da edição européia. Apesar das cópias com imagens não muito boas que podem ser encontradas na internet, o visual é belíssimo e onírico e com certeza inspirou muitos outras produções que vieram posteriormente. Altamente recomendável. 
Outra boa adaptação de CARMILLA é THE CRYPT OF THE VAMPIRE [La Cripta e l"incubo]1964, de Camillo Mastrocinque, estrelada pelo rei dos vampiros, Sir Christopher Lee e Adriana Ambesi. Na presente versão temos Lee como o Conde Karnstein, cuja filha é atormentada por uma maldição secular que caiu sobre sua família. É uma produção com todos os detalhes que pontuaram o cinema gótico feito na Itália dos anos 60, com boa fotografia, belos cenários e ótima atmosfera. Apesar de datado e um tanto lento na narrativa, os amantes da obra de Mario Bava e Antonio Margheritti não se decepcionarão. É um dos meus góticos favoritos. 
A terceira obra a ser citada é o belo THE VAMPIRE LOVERS [Os Amantes Vampiros] 1970 da Hammer, que tem uma versão mais fiel do livro de Le fanu, com um visual bem ao estilo que marcou a Hammer em sua grande forma. Com Roy Ward Baker na direção, Ingrid Pitt [com o visual mais marcante de Mircalla Karnstein] e Peter Cushing no elenco, como não poderia resultar numa bela adaptação? Eu até rascunhei um pequeno pin-up à lápis para esta postagem, ao lado de imagens dos filmes aqui citados, contendo elementos do filme da Hammer e algum outro personagem à parte, como esboço de uma história gerada do filme de 1970. 
Os filmes desta postagem estão todos na net à disposição nos sites cujos endereços estão postados aqui no blog e as legendas dos dois primeiros foram feitas por mim. Sendo que, o terceiro foi lançado no Brasil com cópia sofrível e título ridículo de CARMILLA, VAMPIRA DE KARNSTEIN... eu hein? Comentem, por favor.







sábado, 15 de janeiro de 2011

UM ESBOÇO PARA UMA LINDA VAMPIRESA...

Uma das maiores criações dos quadrinhos do gênero horror veio da Warren Comics, a linda Vampiresa extra-terrestre Vampirella. Seus quadrinhos tornaram-se um sucesso cult logo de início, a partir da concepção do mestre Frank Frazetta, passando por vários artistas até a definição final da personagem sob o traço incomparável de Jose "Pepe" Gonzalez. Até hoje, ela está no circuito dos quadrinhos do mundo inteiro desenhada por várias feras do lápis, pincel e arte digital. E eu não poderia deixar de mostrar aqui o meu "sketch" original, já postado no COMIC ART FANS, site do qual participo com minha própria galeria. Espero que os visitantes comentem. Eu gostaria muito de saber se minha elaboração à lápis 6B desta bela morena de olhos verdes necessita de mais retoques em sua compilação...

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

SKETCH PARA UM MUNDO DARK: A LOBA GUERREIRA E O CAVALEIRO NEGRO

Pois é, bem que eu queria ter postado este esboço à lápis B e 6B para emoldurar o conto XIMENA, UM CANTO DE AMOR NAS TREVAS, já postado aqui no ano passado, mas não deu tempo. Porém, antes tarde do nunca. Eis a imagem. É o início de uma série de "pin ups" que farei para a "quilométrica" saga que estou produzindo. Já está toda em minha cabeça e só agora salta para o papel e, posteriormente, para o público, se tudo correr bem.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

E 2011 CHEGOU... E COM ELE, "SKETCHES" DE FÚRIA ELEMENTAL!

   Para iniciar o ano, que aliás, parece prometer muito para quem arregaçar as mangas, mostrarei alguns esboços (Sketches) do meu lado "Super" HQ. Os ELEMENTAIS, criação do meu amigo, o grande design e poeta Miro Almeida em parceria comigo. Na verdade, trata-se de uma criação calcada em uma de nossas paixões pelos gibis: os super-heróis. No presente caso, nossa equipe de seres surge em defesa da natureza, combatendo o desequilíbrio ambiental criado pelo homem. Aqui os vilões, empresários capitalistas, são os verdadeiros "monstros" gananciosos, que não hesitam diante de sua sede de poder e dinheiro, e que, para alcançar seus funestos objetivos, dilapidam as reservas naturais, causando desolação e mutação através de artefatos tecnológicos, atuando até mesmo com cooperação extraterreste.
   O objetivo maior desta criação é possibilitar, através do espaço mágico dos quadrinhos, uma conscientização maior de preservação para as novas gerações, já que a mídia, em sua maioria, gera apenas propagandas infutíferas, com efeitos subliminares a serviço dos "vilões" de verdade citados acima...