quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

ART CULT - MEUS MESTRES DE ONTEM, HOJE E SEMPRE

Sempre há uma referência para cada artista, seja ela inspirada em um momento, um lugar, um tempo qualquer ou um mestre consagrado, cuja obra tenha deixado um toque de aprendizado em seus admiradores. No presente caso, tenho comigo um acervo de grandes ícones da arte do desenho e da pintura, em particular, da Fantasy Art, que tem sempre despertado maravilhas no imaginário daqueles que apreciam, estudam e cultuam esse belíssimo e sofisticado gênero. Para iniciar um pequena galeria, trago comigo dois grandes mestres que tem influenciado meu trabalho durante muito tempo e cuja obra me trouxe conhecimento e inspiração num estudo que me deu muita satisfação profissional. Com o tempo, estarei postando outros mestres que infelizmente, possuem nomes pouco conhecidos aqui no Brasil, apesar de seu trabalho estar sempre na mídia em geral, quando se trata de ilustrações para blogs, tatoos, etc. E nem sempre a autoria de suas artes de impacto são creditadas.

Inciarei com um mestre que veio da Itália para o Brasil nos anos 40 e aqui tornou-se uma celebridade de traço inconfundível, principalmente nas páginas de terror da saudosa Editora Taika. Refiro-me ao meu grande ídolo brasileiro Nico Rosso, já falecido, porém imortal em suas criações, já que ele desenhou um pouco de tudo. E foi através dos inesquecíveis gibis de terror dos anos 60 que me tornei um fã e seguidor de sua arte. Enquanto que nos EUA havia uma campanha contra os gibis devido à caça às Bruxas promovida pelo infame Senador McCarthy, aqui acontecia a idade do ouro dos quadrinhos, principalmente os de terror e mistério. As páginas de Nico Rosso eram plenas de sombra e clima tétrico e o Drácula que ele desenhava era um misto grotesco de Bela Lugosi e John Carradine num traço único, insubstituível, que nem mesmo Gene Colan superaria em Tomb Of Dracula, produção que fez para a Marvel. Eis aqui uma mostra do seu trabalho:


O segundo mestre é simplesmente o "papa" da arte fantástica. Personagens como Conan, Vampirella e diversas imagens fantásticas da Fantasy Art  imortalizaram-se através do pincel de Frank Frazetta, um monstro sagrado dos quadrinhos das revistas Creepy e Eerie e as famigeradas publicações da EC Comics. Frazetta criou uma legião de fãs como eu e artistas inspirados que cultuam sua incrível arte. Feras como Boris Valejo, Joe Jusko e Mike Hoffman com certeza beberam da mesma fonte. Falecido em Maio do ano passado, Frazetta deixou um legado precioso na história da ilustração fantástica, tendo criado praticamente um gênero com seu traço marcante e inesquecível. Aqui vai um pequeno exemplo de sua força criativa:

Frank Frazetta - Auto retrato

4 comentários:

  1. Rosso e Frazetta são mestres até mesmo para quem não sabe desenhar uma linha reta, como eu. Sou epsecialmente apaixonado pelo traço do Nico Rosso, a quem inclusive dediquei o único livro que editei até agora, o Voivode. Um traço limpo, cheio de personalidade, e como foi comentado no texto, insubstituível.

    ResponderExcluir
  2. E graças a Providência Divina, a obra de Nico Rosso é essencialmente brasileira, não é Carlos? O VOIVODE é um livro dos mais completos que eu já li sobre o vampirismo, já comentei isso com você. A breve história desenhada por Rosso contida lá demonstra a força e o toque genuíno da arte dele. Obrigado pela visita, velho amigo.

    ResponderExcluir
  3. Amigão
    Grato pelos comentários em minhas postagens em "Sangue nas Montanhas" acabei a postagem hoje e agora disponibilizei a trilha sonora completa desta filme.
    Preciso do e-mail para uma troca de idéias "in off" sobre música, pois também sou do ramo.
    de.sanches@hotmail.com
    www.bangbangitaliana.blogspot.com
    Edelzio Sanches

    ResponderExcluir
  4. Não podia de deixar registrado neste post minha admiração por Nico Rosso, que na minha adolescencia desfutei de seus quadrinhos de terror disputadíssimos entre a molecada na época. Possuo alguns exemplares reeditados no Brasil na coleção "Terror", "Medo" da Editora Maciota juntamente com diversas edições de "Crypta" inclusive a No. 1 em Preto e Branco.
    Muito legal vocÊ ter lembrado desse grande artista.
    Ele merece
    www.bangbangitaliana.blogspot.com

    ResponderExcluir